Revista Contra-Relógio
// Brasileiros lá fora //

Correndo numa cidade poluída, a mais de 2 mil metros de altitude

Edição 192 - SETEMBRO 2009 - PAULO MOTTA OLIVEIRA


Assim que recebi a confirmação de apoio para participar de um congresso na Cidade do México, comecei a procurar alguma corrida. Bem que gostaria de achar uma maratona, ou algo parecido, mas a única prova que encontrei foi algo bem mais modesto. No dia 19 de julho iria acontecer a 8a Carrera 10 millas El Reto no bosque de Chapultepec, uma das maiores áreas verdes da Cidade do México, muito frequentado por corredores. Certamente, não era a prova ideal para a época. Explico.
Estava treinando para a CCC (Courmayeur Champex Chamonix), a mais leve das corridas do Tour de Mont Blanc: 98 km, com mais de 6.000 m de desnível, que iria ocorrer no fim de agosto. Por isso, fazia longos, com muito desnível, em ritmo bem lento, alternado trote e caminhada, com cerca de 3 kg nas costas (como seria obrigado a correr lá na França). Assim, uma prova de 16 km era duas vezes inadequada: curta demais, e exigindo um ritmo muito mais rápido do que o dos treinos. Mas fazer o quê? Eu não ia deixar de correr só por isso.
Fiz a minha inscrição, fácil, pela internet, e paguei 400 pesos - algo em torno de 60 reais - usando cartão de crédito. Depois descobri que todo o dinheiro arrecadado com as inscrições seria utilizado para a manutenção da pista de corrida do bosque de Chapultepec. Legal, né?
Cheguei na quinta pela manhã, e só andei um pouco pela cidade - que é fantástica - e fui a um dos muitos museus que lá existem. Na sexta fiz meu primeiro treino em quase uma semana: lentos 13 km. No sábado fui buscar o kit. A entrega foi muito organizada. Recebi o chip, uma camiseta e um boné, além de uma pulseira vermelha, que marcava a minha zona de largada. Eram três zonas, com três largadas independentes. Seríamos cerca de 2 mil corredores, o que não é muito para uma cidade com mais de 20 milhões de habitantes.
No dia da corrida resolvi sair cedo do meu hotel, levando a minha infalível mochila e seus três quilos. Fui trotando até a largada, e depois de deixar a mochila no guarda-volumes - organizadíssimo - continuei o trote. Fiz, no total, 12 km. A prova começou pontualmente às 8 horas. Ocorreu a primeira largada, dos mais rápidos, depois uma segunda, dos médios, e por fim a última, que era a minha, dos que pretendiam terminar os 16 km em mais de 1h45.

Largadas em ondas, sem atropelos
Pelo que pude perceber a grande maioria dos corredores informou corretamente o seu tempo planejado - passei por poucos com pulseira diferente - o que possibilitou uma prova sem atropelos. A corrida foi, na sua maior parte, dentro do bosque, com alguns trechos nas ruas em volta. Água e isotônico eram oferecidos a cada 2 ou 3 km.
Esperava manter um ritmo de 7 min/km. Já havia sentido os efeitos não sei se da altitude ou da poluição: cada vez que subia as longas escadas das estações de metrô ficava ofegante, algo que só acontecia comigo antes de virar corredor. Mas assim que a prova começou, vi que havia subestimado a minha capacidade. Estava conseguindo manter um ritmo em torno dos 6/km, sem grande esforço. Durante quase todo o trajeto o público incentivava, e eu mantive a velocidade, cruzando os 10 km em 1 hora. Assim vou terminar antes de 1h40, pensei. De fato terminei, mas não foi fácil.
Eu não tinha tido tempo de estudar a altimetria da prova, e antes de começar, imaginei que seria com suaves subidas e descidas. E foi, mas não nos últimos 3 km, de subida forte, com um desnível de cerca de 300 m. Não tinha muita opção, era diminuir o ritmo e seguir em frente. Quando a subida terminou, acelerei um pouquinho e ainda consegui terminar pouco antes de 1h40. Peguei minha medalha, a mochila, e de metrô voltei para o hotel.
Nos dias seguintes, entre as sessões do congresso, fui conhecendo um pouco mais a Cidade do México, com pessoas muito simpáticas, barracas de todos os tipos, transporte barato. Se você tiver a chance de correr lá, vá. Mesmo com a poluição e a altitude, é uma experiência inesquecível.


Mais detalhes sobre a prova no site http://www.emociondeportiva.com/home/buscaResultado.asp?cve_evento=800&cod=05

Publicidade



Deixe o seu comentário


Publicidade

















11 3031.8664
Rua Hermes Fontes, 67
São Paulo - SP





© 1993 - 2014
Todos os direitos reservados